[RESENHA] A CAMINHO DO ALTAR - JULIA QUINN

Título: A Caminho do Altar
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Ano da Publicação: 2016
Nota: 5/5

Sinopse: Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.
E infelizmente essa série que tanto amo chega ao fim. A Caminho do Altar é o último livro da série Os Bridgertons. Temos ainda um nono livro, mas é apenas um bônus com epílogos de cada casal da saga. Se eu fiquei orfã da série? Claro que sim!!! 

Gregory sempre soube que o amor existe. Ele sabe que seus pais se amavam e viu cada um de seus 7 irmãos se casarem por amor. Sendo assim ele curte a vida como todo o cavalheiro faz, mas pretende encontrar sua alma gêmea assim como seus irmãos fizeram. Ele só está esperando a pessoa certa aparecer. Ele não entende como vai saber que a encontrou, mas sabe que vai acontecer e ele só precisa esperar.

A espera logo acaba quando ele encontra Hermione Watson em uma festa na casa de campo dos Bridgertons. Bastou ele olhá-la de costas para o coração acelerar, as mãos suarem e ele ter a certeza que era Ela. Quando enfim vê seu lindo rosto, ele sabe que está arruinado para qualquer outra pessoa e tem a certeza que encontrou seu amor verdadeiro.

“Ao contrário da maioria dos homens que conhecia, Gregory Bridgerton acreditava em amor verdadeiro.E seria um tolo se não acreditasse.”

Por ele se sentir assim e ter a certeza que Hermione é destinada à ele, Gregory não tem dúvidas que Srta. Watson vai se sentir da mesma forma. Imaginem qual foi sua surpresa ao se deparar com a total falta de interesse de Hermione para com ele. Gregory nunca poderia imaginar que quando encontrasse o amor, não seria correspondido. Ele fica totalmente desnorteado e logo pensa que se dedicando o bastante para cortejá-la, Hermione vai retribuir seus sentimentos. Mas não é bem isso que acontece.

É aí que entra Lucinda Abernathy, melhor amiga de Hermione, disposta a ajudar Gregory. Lucy sabe que Hermione está apaixonada pelo secretário do pai e também sabe que essa união nunca será aceita por sua família. A filha de um visconde nunca poderia se casar com um mero secretário. Tudo o que Lucy quer é a felicidade da amiga e ao perceber que Gregory é um excelente partido, resolve ajudá-lo a conquistar Hermione.

Não que Lucy seja expert quando o assunto é sentimentos. Ela é bastante cética sobre isso, aliás. Depois de ficarem órfãos, ela e o irmão foram criados pelo tio, que sempre se dedicou ao trabalho de criar os sobrinhos, mas nunca foi afetuoso. Lucy não acredita muito em amor, e pretende se casar com lorde Haselby, um homem que ele mal conhece, apenas para cumprir com sua obrigação.

 “Era ela. E ele estava sendo atraído com tanta força que era como se houvesse uma corda entre os dois. Precisava alcançá-la.”

Os conselhos de Lucy não são os melhores, mas ela e Gregory acabam se aproximando apesar disso. Vamos acompanhando a construção de um relacionamento que os dois não fazem ideia que está nascendo. Lucy se vê repensando sobre as coisas do amor que ela até então teria uma resposta na ponta da língua do tipo ‘não acredito nessas besteiras’, e Gregory se pega pensando em Lucy e a procurando nos lugares apenas por gostar de sua companhia.

Mas as coisas vão ter uma grande reviravolta e tudo vai ser diferente. Principalmente entre Gregory e Lucy. Algumas coisas vão se esclarecer só para que outras se confundam ainda mais. Chega o dia de Lucy ir embora conhecer o futuro noivo e Gregory não sabe porque tem pensamentos de que isso não está certo. Em contrapartida, Lucy terá a chance de conhecer mais profundamente o noivo, mas isso não quer dizer que o rosto de Gregory vai deixar seus pensamentos.

“E então ela o viu. Seus olhos brilharam e seus lábios se curvaram num sorriso.Ela sorriu. Para ele.Aquilo o preencheu quase a ponto de fazê-lo explodir. Foi apenas um sorriso, mas era tudo de que precisava.”

A caminho do Altar tem um toque diferente logo no prólogo, pois temos um Gregory desesperado correndo para interromper uma cerimônia de casamento. Os acontecimentos a partir daí vão se desenrolar até este ponto onde vamos ter o desfecho do que acontece nesse casamento. Com certeza foi um grande motivo para justificar eu ter devorado o livro. Eu queria chegar o quanto antes nessa parte para ver o que Gregory iria aprontar.

Falando em Gregory, ele é encantador. Temos poucos vislumbres dele ao longo da série pois sendo, junto com Hyacinth, um dos irmãos mais novos, nos primeiros livros ele era muito criança e nos demais ele estava fora, estudando. E assim como aconteceu com Hyacinth, Gregory me surpreendeu. Ele demora um pouco para descobrir seus sentimentos mas assim que o faz, ele vai correr atrás deles. Apesar de precisar de ajuda para botar os pensamentos em ordem.

Lucy é delicada, elegante e engraçada mas acaba sendo totalmente camuflada pela beleza de sua melhor amiga Hermione. Por sempre estarem juntas, os homens só tem olhos para a amiga e nunca lembram que Lucy existe. Ela bem tenta se convencer que não liga pra isso, nem que faria diferente ser cortejada, afinal está noiva, mas sabemos melhor, e isso obviamente a incomoda.

A trama deste livro me pegou desprevenida e eu me vi mais uma vez presa em uma história da Julia Quinn. A escrita é tão envolvente que mesmo alguns detalhes que não transcorrem de um modo que agrade muito, são logo superados pelo conjunto da obra. Apesar de achar o final um tanto corrido, eu me envolvi demais com todos os acontecimentos. Lucy vai fazer Gregory passar por poucas e boas, mas eu compreendi toda a situação e só consegui torcer cada vez mais por esse casal.

No mais, eu indico muito esse livro. Na verdade, eu indico toda a série Bridgerton. Cada livro nos trouxe sentimentos diferentes e eu amei acompanhar o desfecho de todos os 8 irmãos. Então, apenas leiam essa série! 

Beijos,
Grazi 

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas