[RESENHA] A REVOLUÇÃO DOS BICHOS - GEORGE ORWELL

Título: A Revolução dos Bichos
Autor: George Orwell 
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 152
Ano da Publicação: 2007
Nota: 5/5

Sinopse: Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, 'A Revolução dos Bichos' é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.

De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stalin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, a obra passou a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell repetiria o mesmo gesto anos mais tarde com seu outro romance 1984, finalizado-o às pressas à beira da morte para que o mesmo service de alerta ao ocidente sobre o horrores do totalitarismo comunista.

É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens. Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.

Essa com certeza foi uma das minhas melhores leituras do ano. Havia muito tempo que queria ler algo do autor e comecei com o pé direito, pois A Revolução dos Bichos, foi uma leitura sensacional! 

Não tem uma página do livro de George Orwell que não contenha ironia e acidez. É tão descarada a crítica aos regimes extremistas que gera um misto de riso e tristeza no leitor. Sem contar que é também revoltante: cada página você sofre com o absurdo imposto pelos próprios animais a seus companheiros de granja.

Em A Revolução dos Bichos, acompanhamos a trajetória dos bichos da Granja do Solar, que se revoltam contra seu dono, o humano sr. Jones. Jones é o humano típico, que explora o trabalho dos bichos e nunca os oferece nenhum tipo de tratamento adequado, fazendo-os passar fome e trabalharem sem piedade. Porém, liderados pelos ideais de igualdade do porco Major, após sua morte, os bichos finalmente se revoltam, entram em conflito com Jones e conseguem expulsá-lo do local. A partir de então, a Granja do Solar torna-se a Granja dos Bichos.

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros”.

No início, tudo parece lindo e incrível, até que os porcos – bichos que foram designados os líderes da revolução, por serem mais espertos que os demais – começam a entrar em conflito. Neste momento em diante, a relação de exploração dos próprios bichos será o tema deste livro genial de Orwell.

George Orwell, através de A Revolução dos Bichos, construiu uma crítica ao sistema político proposto por Stálin. Afinal, o autor se denominava socialista, mas tinha por objetivo destruir o “mito soviético”, apresentando este movimento como totalitarista.

Várias análises literárias e ideológicas já foram realizadas sobre esta obra, mas o melhor mesmo é lê-la e ter sua opinião própria.

A Revolução dos Bichos é uma sátira muito inteligente, sua simplicidade traz consigo um ar de questionamento muito forte e é, acima de tudo, um convite a termos um olhar mais crítico não somente sobre a política que regeu há tempos na URSS, mas também sobre a nossa dos tempos de hoje.

Um livro que pode ser lido por todos, inclusive por crianças e claro, eu super indico a leitura! 

Beijos,
Grazi.

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas