[RESENHA] O CONDE ENFEITIÇADO - JULIA QUINN

Título: O Conde Enfeitiçado
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano da Publicação: 2015
Nota: 5/5

Sinopse: Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz. No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.

A cada livro lido, fico mais encantada com a história dos irmãos Bridgertons. Como eu amo essa família e como eu amo ainda mais a Julia, por nos fazer embarcar nessas histórias de uma forma tão singela.

Francesca Bridgerton é praticamente um personagem novo, pois ela não aparece nos outros livros. É apenas mencionada nos livros anteriores, mas não conhecíamos detalhes sobre ela. Isso se explica pelo fato dela já estar casada e morar na Escócia… e a autora nos apresentar a história do segundo casamento da personagem depois que ela ficou viúva.

Michael é o um homem sensível e completamente apaixonado. No entanto, tinha um problema que ele nunca conseguiria solucionar: o amor que sentia pela esposa de seu querido primo e que jamais poderia ser revelado. Se esforçando para não demonstrar os seus sentimentos para ela e seu primo John, ele mergulhou em uma vida vazia que não o fazia feliz e que não diminuía em nada o amor que sentia por Francesca. Tampouco, diminuía a dor de ter a certeza que a única mulher que o faria deixar de lado toda a podridão que o circundava, era a única que ele jamais teria. O que ele não sabia, era a que a vida era algo veloz e que num momento tudo poderia mudar. E mudou...

No dia em que John morre, ele herda o título de Conde, todas as propriedades do primo e se vê tomado pela culpa (mais uma vez) por achar que  desejou a morte do seu primo por amar tanto Francesca. Michael “foge” para as Índias e retorna 4 anos depois. Ao retornar se depara com uma Francesca que quer casar novamente para ter um filho e descobre que todos os seus sentimentos por ela ainda estão bem vivos.

Francesca sempre se sentiu estranha com relação a sua numerosa família. Não que ela não os amasse, porque todos sabiam que o sentimento era real. Ela só não era como os outros, tão propensa a falar e a encantar as pessoas à sua volta. Por isso quando conheceu John, teve a certeza de que o casamento seria perfeito para ela, já que poderia viver da maneira que desejava. Não foi amor ao primeiro olhar, mas sim aquele tipo duradouro de sentimento que vem com o tempo e que se solidifica de maneira irrevogável. Ela nunca pensou que tinha tomado a decisão errada ao se casar, ainda mais quando além de um marido devotado também tinha conquistado um amigo querido. Não, tudo estava perfeito. Mas do mesmo jeito que tudo se construiu, tudo ruiu, pois seu marido morreu repentinamente e ela se viu sozinha sem John e principalmente, sem Michael.

A narrativa foi dividida em duas partes. Uma parte da história conta a vida de Francesca ao lado de John, seu primeiro marido, primo e melhor amigo de Michael. Na segunda parte ela já está viúva e é aí que nossa história realmente começa.

Os protagonistas da vez são encantadores. Francesca é uma mulher forte, decidida. Michael é fabuloso. Esse livro foi um pouco diferente dos outros por não haver uma participação maior dos outros Bridgertons e ser focado no casal protagonista. Achei isso muito bacana, apesar de sentir falta dos momentos cômicos que só os irmãos Bridgertons conseguem proporcionar ao leitor. Essa história se passa no mesmo período dos acontecimentos dos livros Os Segredos de Colin Bridgerton e de Para Sir Philip, com amor.

É impressionante a capacidade que Julia Quinn tem de me colocar na palma de sua mão com as suas histórias. E agora, depois de ter lido o sexto livro da série, fico com o sentimento agridoce por saber que apesar de eu ansiar muito para conhecer as histórias de Hyacinth e Greggory, esses também serão os últimos livros dessa série que me emocionou e tocou a minha alma.

O Conde Enfeitiçado é mais uma ótima leitura dessa série. A história é envolvente e a trama é mais madura, sem contar que Michael arranca suspiros de qualquer mulher! Está mais do que recomendado.

Beijos,
Grazi

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas