[LANÇAMENTOS] EDITORA KIRON


Olá pessoal!

Hoje vim trazer pra vocês os últimos lançamentos da Editora Kiron. Já contei que essa editora arrasa em suas publicações? ;)
Se você ainda não conhece, dá uma olhada no site e veja aqui abaixo algumas de suas publicações.

Espero que gostem!!! 

♥♥♥

Você tem muita sorte

Sinopse: Um casal de executivos almoça em um dos mais refinados restaurantes da Capital Federal.
Comemoram o fechamento de um contrato milionário entre suas respectivas empresas. Possuem terceiras intenções, quem sabe, uma tarde bem agradável. Ignoram a existência de um desfalque que trouxe para a empresa vendedora um prejuízo avassalador. Três homens entram no restaurante, são assassinos profissionais, executam a mulher e o chefe do bando diz no ouvido do homem horrorizado que ele tinha muita sorte em sair inteiro daquele episódio. Um garçom escuta o comentário e no dia seguinte vários jornais comentam a sorte do homem. A vida de Júnior, o gerente financeiro da empresa vendedora, vira de ponta à cabeça. A polícia desconfia do seu envolvimento com o bando, daí tamanha sorte, seu empregador o despede por envolver o nome da empresa no noticiário policial, seus amigos se afastam e a namorada debanda. Desesperado, e com a ajuda de um primo advogado, Júnior decide buscar a resposta para a sua tremenda sorte. Nessa caminhada os dois vão ingressar num mundo sem regras, perigoso, traiçoeiro, onde nada é o que parece, já que as surpresas vão se sucedendo na vida do executivo, e situações nunca antes imaginadas vão se apresentando à sua frente sem dó nem piedade. E a verdade precisa ser descoberta para que a polícia permita que o executivo sem emprego volte a ter uma vida normal. Num suspense de tirar o fôlego, numa história que muda a cada momento, o leitor terá que ir até a última página para descobrir a chave do mistério.
Seria o cúmulo do azar perder essa leitura eletrizante, e muita sorte, caro leitor, percorrer as ruas de
Brasília (DF), ao lado do homem que escapou da morte no restaurante, na busca pelas provas da sua
inocência. Boa leitura e boa sorte!

Suíte 12 e os poemas livres

Sinopse: Em um quarto esfumaçado, à meia luz. De um hotel de beira ou fim de estrada, sem luxo algum. Era Agosto...ainda na boca e na alma sentia a ressaca e os devaneios de mais um Encontro de Culturas na Chapada dos Veadeiros, onde o poeta terminara as últimas palavras deste escrito. Envolto às nuvens da paixão e ebriedade poética ainda lhe faltava um título para a obra. Era o ali, era o agora, era a suíte 12, onde em si, estranhada poesia sentia-se. Ele encontrara o sentido de sua busca eterna pelas palavras.

Minha primeira internação

Sinopse: A hospitalização infantil é um evento estressante que exige muito suporte. As primeiras experiências em saúde podem influenciar muito a forma como adultos enfrentarão enfermidades e lidarão com os mais diversos aspectos de cuidado e autocuidado. Algumas práticas antigas de atenção à saúde da criança promovem visões de inferioridade e incompetência do infante frente ao seu tratamento, bem como uma relação parcial, distante, impessoal e pouco empática entre profissional e paciente. Um modelo mais humano de cuidado vem sendo implementado aos poucos nos últimos anos, que vê a criança como um ser capaz de participar de modo ativo de seu processo de saúde. No intuito de contribuir neste âmbito, “Minha Primeira Internação” tem o objetivo de mostrar às crianças os principais profissionais, objetos, situações e exames que irão encontrar dentro de um hospital, com vistas a diminuir a ansiedade inicial frente a um evento potencialmente adverso e auxiliar na promoção de autonomia de uma forma lúdica e divertida.

Chagas: uma ficção científica

Sinopse: Intenso clamor social permeia a história de menino órfão aos quatro anos de idade que, aos dez anos, fugiu do colégio ao encontro de sua mãe que estaria sob o risco de ser assaltada pelos famintos escravos alforriados. O episódio revelou o jovem forjado no amor solidário, na azáfama de sua gente envolvida pelo mistério que esfriava o vivente sem chance de despedida. Carlos Chagas enredou-se no mistério da morte e descobriu a tripanossomíase americana que depois foi denominada doença de Chagas.
Nos estertores do século XIX, a jovem República vivia período de grande efervescência política pós-queda do Império. As questões sociais assumiam importância crescente no ideário de mentes privilegiadas que escreviam livros épicos com chamamentos à valorização da cultura autóctone, fortalecimento da identidade nacional. Nessa atmosfera de clamor cívico, deu-se a descoberta da tripanossomíase americana no recém-criado Instituto de Manguinhos, depois denominado Instituto Oswaldo Cruz. Foi criada a Liga Pró-Saneamento do Brasil, e a doença de Chagas, a malária e a ancilostomose foram consideradas as endemias que deveriam ser combatidas. A ideia ecoou profundamente no imaginário modernista, e o movimento revolucionário levou o Estado a assumir obrigação com a saúde e a escola pública, e foram criadas universidades. Entretanto, na escassez de homens e livros para a formatação de novo modelo de ensino, foi transferida para a escola pública a cultura escolástica, sedimentada em quatro séculos de colonização. O sistema educacional restringe os educandos aos saberes do passado, e prevalecem o temor de questionamento e a baixa criatividade. Nesse sistema educacional, implantou-se a ciência experimental que segue descrita neste épico dos grandes feitos brasileiros.
O ensaio tem como motivo condutor a educação, a saúde, o bem-estar e a justiça, componentes do
sonho vivido pelo cientista, e a narrativa tem o sertão apreciado como vontade de representação. O
leitor penetra no encanto do amor à ciência prestes à realização, e a história enleva sempre que
representada no palco da vida.

Os pontos cardeais da redação

Sinopse: Na Geografia, os “pontos cardeais” designam as direções da rosa-dos-ventos, apontando para o Norte, o Sul, o Leste ou o Oeste. Neste livro, os “pontos cardeais” indicam o caminho a seguir, em face de dúvidas e indagações que surgem com frequência na redação em língua portuguesa.
Reúnem-se, ao longo destas páginas, indiscutíveis mestres da língua portuguesa praticada no Brasil.
Não se pouparam esforços na colheita e os frutos apresentados são elucidativos dessa arte complexa mas acessível a todos: escrever por deleite ou por necessidade.
Os próprios exemplos constituem os sinais de como bem escrever, de produzir bons textos, livres de impurezas, e ao mesmo tempo evitando a mesmice, que tanto empobrece a nossa língua.
Ao mesmo tempo que o trabalho se propõe a oferecer orientação para a boa escrita, também objetiva estimular essa coisa tão fundamental, mas hoje um tanto em baixa, que é exercitar os olhos no ato de ler, sobretudo textos de qualidade.

A princesinha Roh e o sapinho verde

Sinopse: Num lugar não muito distante daqui existe uma floresta onde os bichos falam e lá as folhas estão sempre verdes e tudo mais é muito colorido e o céu sempre está azul. É este lugar que a linda princesinha de vestidinho amarelo quer encontrar, mas antes disto ela irá conhecer o Sapinho Verde e o Crocodilo devorador de filhotes. Com eles ela aprenderá que nunca se deve desobedecer aos pais...
nem aos professores. Leia esta encantadora história da Princesinha Roh e o Sapinho Verde e
descubra o que ela viu e aprendeu...

Honório

Sinopse: Este livro é destinado a alunos do ensino fundamental, em especial o quinto ano. Por isso é escrito de uma forma clara e simples. A conquista da alma juvenil exige simplicidade, ternura, objetividade e sinceridade. O leitor jovem indaga. É aquela curiosidade de quem começa a penetrar no desconhecido.
A resposta está nos bons livros. (O Autor)





Beijos,
Grazi

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas