[RESENHA] OS SEGREDOS DE COLIN BRIDGERTON - JULIA QUINN


Olá pessoal!

Hoje eu vim trazer pra vocês a resenha da minha última leitura da série Os Bridgertons. Parei no quarto livro da série e não vejo a hora de dar continuidade.

Como já disse várias vezes e vou sempre repetir, essa série ganhou meu coração e a Julia virou uma das minhas autoras favoritas.

Espero que gostem!!!

♥♥♥

Título: Os Segredos de Colin Bridgerton
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Ano da Publicação: 2014
Nota: 4/5

Sinopse: Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz. Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.

Tive mais uma surpresa feliz ao terminar a leitura desse livro, como sempre a Julia arrasa nas suas histórias sobre essa família linda. 

Quem acompanha a série, já conhece muito bem Penelope Featherington. A nossa protagonista Penelope apareceu desde o primeiro livro quando estava fazendo sua primeira apresentação a sociedade. Com uma mãe que a fazia vestir vestidos amarelos, laranjas e vermelhos. Como o patinho feio das histórias, aquela que não perdeu a gordurinha da infância, aquela que sempre ficava as margens dos bailes esperando ser chamada para dançar.

Ninguém enxergava nela nada além de vestidos horrorosos e o desespero que sua mãe, Portia, tinha para casar suas filhas com bons partidos. Ninguém, exceto a família Bridgerton. Contando com a proteção de sua melhor amiga Eloise e de seus irmãos, ela não se importava em continuar sem ser vista pelo restante do mundo se Colin Bridgerton a visse como algo a mais que alguém que merecia a sua piedade. Nem que fosse por uma noite... Mas ela e toda a sociedade sabiam que esse era só um sonho infantil, pois como disse Lady Whistledown certa vez em uma de suas colunas: o mundo que ela conhecia não seria mais o mesmo se uma Featherington casasse com um Bridgerton.

Colin por outro lado sempre foi visto pelo seu charme e bom humor. Com 33 anos o moço já tinha viajado muito do mundo e apesar de sua boa vida e boa família, ele sentia que faltava algo. Que seus irmãos eram bons em determinadas coisas, mas ele não sabia ser bom em nada. Faltava um objetivo. Algo para iluminar sua vida e o fazer feliz. Ele não queria ser vazio. Queria algo. Só não sabia o que era!

Colin sempre foi educado com Penelope e estabeleciam uma cordialidade, mas com seu retorno eles passam a ter uma amizade mais profunda. O que Colin começa a perceber é que Penelope não é mais aquela jovem sem graça e, sim, uma mulher inteligente, sagaz e de uma beleza incomum, e ele não saberá como reagir a isso. Ele questiona-se diversas vezes porque nunca percebeu como Penelope é inteligente e linda, e qual foi o motivo de as pessoas a ignoraram tanto. Ficou claro em todos os quatro volumes da série que Penelope não era tratada com respeito pela sociedade, até mesmo sua família a trata como uma solteirona e não medem esforços para excluí-la. Ela é uma jovem honesta, profunda, apaixonada por livros e muito perspicaz, mas em seu interior ainda sofre por ser esquecida pela sociedade.

O ponto central do livro é que Colin não sabe definir o que sente por Penelope, enquanto ela sabe que o ama mas custa a aceitar que um dia ele será capaz de sentir o mesmo por ela. Assim, a autora trabalha com os conceitos de amor verdadeiro, autoestima, beleza e com os preconceitos tão comuns à sociedade do século XIX. Mais uma vez podemos tirar o chapéu pra Julia, pois ele soube trazer para esse romance, a crítica sobre os padrões de beleza. Outro ponto super positivo, foi que foi revelado o grande segredo da série e eu adorei saber. 

Mesmo tendo muitos pontos positivos, sento que faltou algo a mais na história. De certa forma ela não me cativou como os outros livros da série. Mas, de forma alguma o romance deixa de perder seus encantos e arrancar bons suspiros. É um livro delicioso de ler, que nos faz rir e torcer muito pelo final feliz.

Beijos,
Grazi

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas