[RESENHA] MARIA DO SOL - ALICE RAPOSO


Olá pessoal!
Estou devendo essa resenha para vocês, já faz algum tempo, né? :(
Enfim, consegui sentar na frente do computador para contar para vocês um pouco mais sobre esse livro tão pequeno e ao mesmo tempo tão incrível.


Editora: Fundação Quixote
Autora: Alice Raposo
Número de páginas: 128
Ano: 2016
Minha Classificação: 4/5

SINOPSE: "Um crime, uma culpa, um fantasma..." Todo livro tem sua história, algo que foi o propulsor para sua criação. Maria do Sol surgiu de uma madrugada que trouxe um sonho. Durante o dia se materializou em um conto. Dois anos após, voltei-me para ela e a concluí. Pedrinho e Maria do Sol irão nos levar por um caminho sem volta. É claro! Pois todo percurso que se segue não há como retroceder em suas consequências. Por isso, agir sem pensar não é um meio a se seguir. Seremos morada das consequências de nossos atos. Portanto, é tão importante analisar cada passo que será dado, não matematicamente como num jogo, pois a existência se tornaria fria e sem vida, mas com verdade, diálogo e sinceridade no agir.


Quando recebi esse livro, juro, cheguei a pensar que era um livro infantil. Primeiro pelo tamanho, segundo pelos desenhos que contém. Quando iniciei a leitura, vi que estava completamente enganada.
Maria do Sol, nos traz uma mensagem tão bacana, amei a forma como a Alice consegue nos prender em tão poucas páginas.

No livro Maria do Sol, conhecemos Pedrinho, uma criança solitária, tímida e com poucos amigos. Filho de Vicentinho e Sofia, passa mais tempo com a babá, Milena, do que com os pais, que estão sempre ocupados trabalhando para dar uma boa vida ao filho.

Pedrinho vai para o aniversário da sua avó na fazenda e faz uma amiga, Maria do Sol. Pedrinho passa a tarde brincando com Maria do Sol até que outros meninos aparecem e ela resolve dar atenção a todo mundo, Pedrinho não queria compartilhar a amiguinha com ninguém, então empurra Maria do Sol na piscina e sai correndo e se esconde atrás de uma árvore.

“Um crime, uma culpa, um fantasma...” Após esse dia a vida de Pedrinho não foi mais a mesma. Assombrado pelo fantasma de um crime que não quis cometer, ele teve o fim da infância e o início da sua adolescência atormentados e isso em nada ajudou para a sua socialização.

Pedrinho cresce e passa praticamente toda sua juventude dedicado aos estudos, ele faz  faculdade de psicologia, Pedro anda tendo sonhos com a menina que lhe tirou a paz desde a infância. Isso faz com ele aceite as ofertas de terapia de um de seus professores. Aos poucos o rapaz começa a se abrir com o terapeuta e a liberar a culpa que está presa dentro de si. Quando tudo parece melhorar, o passado decide fazer-lhe uma visita e ele se vê atormentado mais uma vez, mas dessa vez Pedrinho precisa enfrentar o que tanto lhe causa temor.

É um livro que apesar de curto (128 páginas), nos passa vários ensinamentos. Como as vezes uma coisa que parece boba para uns, torna-se um fantasma para outros. Alice, de uma forma bem singela, quis nos mostrar, como a família é importante, como é a base de tudo em nossa vida. É muito importante o diálogo entre pais e filhos. O final do livro, nos reserva uma surpresa bem especial.

Amei a diagramação, os desenhos, a capa e a forma como Alice Raposo escreve. É um livro de leitura super fácil e rápida, te envolvendo do início ao fim.

Gostaram?
Me conte aqui se ficaram curiosos para ler Maria do Sol. ;)

Beijos. *_*

Se quiser adquirir o livro, vou deixar aqui embaixo o link para entrar em contato com a autora:

Redes sociais da autora Alice Raposo:
*Instagram: @alicenopaisdapoesia

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas