[RESENHA] SERIAL KILLERS: LOUCO OU CRUEL? - ILANA CASOY


Olá pessoal!
Hoje vim trazer para vocês, a resenha do livro Louco ou Cruel?, de Ilana Casoy.

Essa foi minha escolha para a leitura do mês, do grupo #parceirasdealmasliterarias, do qual faço parte.
No mês de outubro, resolvemos ler qualquer livro da editora DarkSide Books.

Sinopse:
A primeira parte de Louco ou Cruel? aborda os serial killers sob diversos aspectos e à luz da Criminologia, do Direito, da Psiquiatria e da Psicologia, e dedica-se a dissecar este universo, analisando como tudo começa, quem são as vítimas, os aspectos gerais e psicológicos, os mitos e as crenças, o perfil do criminoso, a psicologia investigativa, a análise do local do crime e a encenação/organização da cena. Na segunda parte do livro, Casoy apresenta em detalhes 16 casos de serial killers que chocaram e marcaram o século XX, entre eles Albert Fish, Ed Gein, Ted Bundy, Andrei Chikatilo, Jeffrey Dahmer, Aileen Wuornos e o Zodíaco, cuja identidade segue desconhecida até hoje. Histórias que habitam as entranhas da humanidade e o que ela tem de pior: frieza, perversidade e falta de sensibilidade que acabam por produzir o mal em escalas inimagináveis.

Nunca tinha lido nada do gênero, essa foi minha primeira experiência com casos de psicopatas. Confesso que fiquei muito, muito chocada com os relatos que contêm nesse livro. Sabe aquele tipo de leitura, que você entra na história e não consegue sair, pois te prende de tal forma e te choca de tal forma, que você não sabe se é realidade ou ficção? Então, o único problema de Louco ou Cruel?, é que sabemos que não é ficção, é a mais pura realidade, são casos que realmente aconteceram e isso me deixou enojada, me deixou perplexa.

Juro, não achei que o livro seria assim, pensei que só nos contaria, como é a mente de um psicopata, de um serial killer e o que li nesse livro, além de sim, nos contar como um serial killer pensa, nos conta detalhes de como age.

Sabe quando você não acredita que um ser humano, não seria capaz de tal ato e aí você vê que ele seria capaz de algo ainda pior? Pois então, Ilana, consegue nos trazer para realidade, mostrando que sim, o ser humano é cruel, cruel até demais. Ou seria louco, doente? 

“(…) serial killers são corretamente descritos como pessoas de “sangue-frio”, insensíveis.” Pág. 39

Em alguns casos, parei a leitura, respirei e fiquei pensando, será verdade mesmo isso? Não, não pode ser!
E sim, é verdade, sim, aconteceu.

Na maioria dos casos é um homem que vai atrás de suas vítimas, mais existem sim, mulheres que sentem prazer em causar dor, em matar outras pessoas.


Na maioria dos casos, esse serial killer, sofreu algum tipo de maus tratos, algum tipo de abuso físico/sexual, na infância. Algo de ruim aconteceu para que ele incutisse isso em sua cabeça e para tentar "amenizar" ou descontar, acaba matando e fazendo sofrer outras pessoas.

Alguns casos de serial killer, contados no livro, dá até pra sentir uma dó, saber que ele quando criança sofreu tanto nas mãos da própria família, faz sim a gente ficar com pena. Mas é claro, óbvio, que isso não é desculpa, isso não é de forma alguma motivo para matar, fazer sofrer outro ser. É uma pessoa que precisava de um tratamento sério. 

Mas também, tem alguns casos que você percebe que é por pura maldade, a pessoa simplesmente decide causar dor em outra, por puro prazer. Isso é cruel, é loucura.

Gostei bastante da leitura, foi uma experiência boa para mim, mesmo sofrendo muito em alguns casos, mesmo sentido vontade de largar o livro. É uma leitura pesada, uma leitura que se deve fazer quando estamos bem, pois é um livro que mexe com nossa cabeça, muito.

Eu dormia e acordava pensando no livro. Quando terminei a leitura, fiquei dias pensando no livro e até hoje, depois de duas semanas, não consegui dar sequência a outra leitura.

Indico o livro para quem realmente não se importa em ler algo do gênero, para quem gosta de leituras assim, que mexem com nossa cabeça e que tem relatos de crueldade.

Vou dar um tempo, logo quero ler o Made In Brazil, também da Ilana Casoy.

Frases de alguns dos assassinos:

“Nós, serial killers, somos seus filhos, seus maridos, estamos em toda parte. E haverá mais de suas crianças mortas amanhã. Vocês sentirão o último suspiro deixando seus corpos. Vocês estarão olhando dentro de seus olhos. Uma pessoa nessa situação é Deus!…” Ted Bundy, conhecido como o “Picasso” dos serial killers.

Quando eu morrer, quero que meu cérebro seja desmontado pedaço por pedaço, e examinado, de maneira que não haja outros como eu.” Andrei Chikatilo, o “açougueiro” russo.

“Eu sempre tive o desejo de infligir dor aos outros e que os outros infligissem dor em mim. Eu sempre pareci gostar de tudo que doía” Albert Hamilton Fish, o vovô que comia criancinhas.

“Eu deveria ser castrado ou ter um eletrodo colocado em minha cabeça para parar minha estupidez. Eu sou apenas uma alma perdida à procura de libertação da minha loucura.” Arthur Shawcross

Me conte aqui, já leu algo do tipo, ou já leu esse livro?

Beijos. *_*

4 comentários:

  1. Oieee Grazi lindaa!!!

    Você não sabe como eu queria esse box dos livros e consegui comprar no black friday do ano passado kkkk

    Como a gente andou conversando lá no grupo, AMO esse tipo de livro e principalmente de saber o que se passa na cabeça de uma pessoa pra cometer esses crimes e a Ilana com toda certeza é a melhor nesse assunto! Comecei a ler Louco ou Cruel mas, ainda não acabei mas, até onde li também não esperava tantos detalhes como ela deu no livro.

    Amei como você fez a resenha e como descreveu o livro e com toda certeza é um livro para uma pessoa com uma mente mais "aberta" pois, querendo ou não você vai ficar pensando naquilo.

    Dizem que o segundo Made in Brazil é bem mais tenso por ela realmente ir entrevistar cada um deles. Só sei que não vejo a hora de acabar Louco ou Cruel para ir para Made in Brazil!!!


    Beijossss, Carol *-*

    http://livrearblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Carol!
      Se a pessoa, realmente não gostar desse tipo de leitura, ela vai odiar o livro.
      Eu, como disse antes, nunca tinha lido algo do gênero e confesso que me assustei um pouco, mas gostei bastante. Li até rápido. rs
      Leia logo, quem sabe não lemos Made in Brazil, juntas?

      Beijos.

      Excluir
  2. Nossa, Grazi! Imagino como deve ser pesada a leitura. Eu geralmente evito esse tipo de leitura mais pesada, mas confesso que Louco ou Cruel? Me deixou um pouco curiosa. Mesmo assim eu não sei se leria haha

    Sua resenha ficou maravilhosa!
    Beijos!
    www.crescendoemflor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh maria, também achei que não daria conta de ler esse tipo de livro. Mas a Ilana consegue nos prender muito. Valeu a pena!

      Obrigada!!!
      Beijos.

      Excluir

Resenhas