[Resenha] A Paixão Segundo G.H - Clarice Lispector


Difícil acreditar que esse livro possa ser bom. Uma mulher mata uma barata. Bom, não seria um adjetivo que eu usaria para A paixão Segundo G.H.  Eu diria que é um livro tenso e angustiante, lindo também.

Nunca tinha lido nada da Clarice, esse foi meu primeiro livro e com certeza não será o último.


Apresentada apenas como G.H., iniciais de sua bagagem, a protagonista é tomada por um torvelinho de pensamentos ao entrar no quarto de uma ex-empregada doméstica, que deixou na parede um curioso desenho. Além das emoções que isso provoca nela, há o encontro com uma barata agonizante, imagem simbólica em torno da qual circula a narrativa. Num engenhoso recurso de coesão, cada capítulo começa com a repetição da frase final do capítulo anterior. A prosa lembra um monólogo interior profundamente pessoal, levantando questões sobre o amor e a vida, ou sobre o papel do tempo, passado e futuro. Falando a um misterioso “você”, Clarice Lispector estabelece com o leitor uma relação de grande intimidade.

"Perdi alguma coisa que me era essencial, e que já não me é mais. Não me é necessária, assim como se eu tivesse perdido uma terceira perna que até então me impossibilitava de andar mas que fazia de mim um tripé estável."


Morri com a barata que G.H. esmagou, e voltei à vida com as palavras da mesma G.H. - mas minha vida nunca mais foi a mesma.

Super indico essa obra. ;)

Título A Paixão Segundo G.H// Autora Clarice Lispector// Editora Rocco// Páginas 180// Minha Classificação 4/5

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas