[Resenha] 3096 Dias - Natascha Kampusch

Natascha Kampusch sofreu o destino mais terrível que poderia ocorrer a uma criança em 2 de março de 1998, aos 10 anos, foi sequestrada a caminho da escola. O sequestrador - o engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil - a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096 dias. Nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico e precisou encontrar forças dentro de si para não se entregar ao desespero. Agora, pela primeira vez, Natascha Kampusch fala abertamente sobre o sequestro, o período no cativeiro, seu relacionamento com o sequestrador e, sobretudo, como conseguiu escapar do inferno, permitindo ao leitor compreender os processos de transformação psicológica pelos quais passa uma pessoa mantida em cativeiro, sofrendo todo tipo de agressão física e mental imaginável. 

O livro 3096 dias traz narrada a história de Natascha Kampusch (a própria quem escreveu). É nele que Natascha coloca seus sentimentos e fala um pouco abertamente sobre um dos sequestros mais longos que já se ouviram falar.

    Sua infância não era aquela maravilha que a maioria das crianças tem. Quando pequena Natascha vivia com a mãe, que sempre estava brigando com o pai (para escolher quem ficava com ela nos fins de semana). Na escola também não era aquela coisa linda, as crianças de lá já caçuavam dela por ela ser gordinha, ao passar do tempo Natascha começou a mijar nas calças, assim vazendo com que seus colegas de classe e até as professoras caçoacem dela ainda mais.


    Sua dignidade e auto-estima estavam lá embaixo quase no zero. Ela então conversa com a mãe e toma a frente dizendo que ela já era grande o suficiente para ir a escola sozinha, a mãe falou, mais no fim acabou sedendo. No certo dia em que saira sozinha para ir para escola, Natascha sofre um das coisas mais horriveis que se pode acontecer, ela fora sequestrada por um cara com uma caminhonete branca.

   Wolfgang Prkilopil, o homem que manteve Natascha em um cativeiro durante 3096 dias, exatamente 8 anos (ou 8 e meio). No decorrer do livro ela mostra tudo que aconteceu com ela durante esse periodo de sua vida. Torturas, a dor da fome, narra as agressões do sequestrador sobre ela e tudo mais.


Já tem um bom tempo que li esse livro, mas sabe aquele tipo de livro que te marca e você se lembra da história do começo ao fim? O li tão rápido que até me assustei, fiquei algumas noites sem dormir, só pensando no quanto Natascha sofreu, o quanto ela perdeu toda sua juventude em um cativeiro com um louco. Ainda não assisti ao filme, mas pretendo em breve vê-lo e sei que o filme me perturbará tão quanto o livro me perturbou. Chorei bastante, fiquei angustiada, fiquei brava e muito, muito triste. 3096 Dias, é um livro que você terá que ler num momento mais zen, num momento onde não haja outras pertubações em sua cabeça, pois ele mexe bastante com a gente.

Título 3096 Dias// Autora Natascha Kampusch// Páginas 223// Editora Verus// Minha Classificação 5/5

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas